5 de abril - 2021

Teorias da Educação: Conheça e entenda as 6 principais

O processo educacional envolve muitos conceitos, práticas e teorias diferentes. Essas teorias baseiam estudos e regem algumas linhas de pensamento e conduta de muitos educadores. No meio educacional, algumas teorias da educação podem ser muito diferentes umas das outras, levando professores a caminhos diversos. Isso é super interessante, afinal, a educação deve ser refletida e reavaliada a todo momento, sem padronizações muito engessadas.

De todo modo, a maioria das teorias da educação pensam aspectos individuais e sociais do aluno no processo de ensino. Todo indivíduo, apesar de suas particularidades, desenvolve uma natureza social que move sua forma de viver. Por isso, as teorias da educação se dividem em dois pontos de vista: 

  1. Psicológico: visa potencializar as capacidades do indivíduo;
  2. Sociológico: busca desenvolver habilidades sociais e socioemocionais.

Explorar esses aspectos na educação em sala de aula é essencial para o crescimento e desenvolvimento do aluno como cidadão. Além disso, este processo ajuda a formar habilidades biológicas, psicológicas, sociais e culturais do indivíduo.

Quais são as tendências em teorias da educação?

O educador e escritor brasileiro, José Carlos Libâneo, classificou as tendências pedagógicas em dois grupos, que seriam os liberais e os progressistas. A análise feita por Libâneo relaciona a educação à estrutura social e conecta a prática pedagógica do professor. Ou seja, essas tendências em teorias da educação influenciam a posição dos professores na prática docente em relação à sociedade. 

Mas o que são exatamente esses dois grupos de tendências das teorias da educação?

  • Pedagogias liberais: Teorias não críticas, ou seja, a escola prepara os alunos para o desempenho de papéis pré definidos socialmente;
  • Pedagogias progressistas: Teorias críticas, ou seja, entendem a educação como um processo sócio-político.

Ou seja, cada vez mais a escola tem desempenhado um papel com fim social. Tudo isso tem influência de grandes nomes das teorias da educação. Alguns especialistas contribuíram para o desenvolvimento da pedagogia que temos hoje em dia, como por exemplo:

  • Burrhus Frederic Skinner;
  • Célestin Freinet;
  • Jerome Bruner;
  • Lev Vygotsky;
  • Jean Piaget;
  • Paulo Freire.

Cada um desses pensadores contribuiu na formação das teorias da educação e seus estudos são reconhecidos até hoje. Pensando nisso, separamos as 6 principais teorias de educação para você conhecer e entender um pouco mais sobre cada uma delas.

1- Teoria da aprendizagem de Skinner

Em seu livro “Are theories of learning necessary? Psychological Review” (Teorias de aprendizado são necessárias? Revisão Psicológica), Skinner afirma que o ser humano resulta de uma série de combinações. Dentre elas, estão a combinação da herança genética e das experiências adquiridas ao longo da vida. Para ele, o que mais contribui para a educação não são os estímulos que são  feitos no processo de aprendizagem, mas, sim, os estímulos que reforçam este processo. Ou seja, a memorização é entendida como essencial nesta teoria da educação. 

2- Teoria do Construtivismo

Criada por Bruner em seu livro “The process of education” (O processo de educação), a teoria do construtivismo é muito ligada ao desenvolvimento da criança. Nesta teoria o autor enfatiza o processo da descoberta como foco da aprendizagem. Ou seja, neste caso, o aluno não é apenas um espectador passivo, mas sim, possui uma participação ativa. Todo este processo acontece por meio de desafios que impulsionam o interesse do aluno pela aprendizagem.

3- Teoria da aprendizagem significativa

Esta teoria, criada por David Ausubel, acredita na aquisição e retenção de conhecimentos de forma significativa para o indivíduo. Ou seja, o professor deve apresentar sentido na hora de passar o conteúdo ao aluno. Dessa forma, o processo de aprendizagem se torna mais eficaz, poupando tempo e otimizando recursos. Quando o aluno consegue ver sentido prático no que está aprendendo, a memorização é inevitável.

4- Teoria do Construcionismo

Em seu livro “Mindstorms-Children, computers and powerful ideas” (Tempestades mentais – crianças, computadores e ideias poderosas), Seymour Papert apontou a teoria do construcionismo. Esta teoria é baseada em dois sentidos de construção do conhecimento. Dessa forma, ele acredita que as pessoas aprendem enquanto constroem ativamente novos conhecimentos. Ou seja, vale mais o processo de construção do que a aprendizagem pré definida.

5- Pedagogia da autonomia

Paulo Freire, em seu livro “Pedagogy of the Opressed” (Pedagogia do Oprimido), explica a pedagogia da liberdade e critica o ensino tradicional. Nesta teoria, o foco principal é que os conhecimentos sejam compartilhados de forma mútua. Ou seja, professores e alunos aprendem uns com os outros. O professor então, deixa de ser detentor e passa a ser mediador do conhecimento, possibilitando que o aluno faça suas próprias análises e conclusões.

6- Teorias da educação Construtivista de Piaget

Jean Piaget, aborda a teoria construtivista em seu livro “The Child ‘s Conception of the world” (A concepção infantil do mundo). Esta teoria aborda bastante o conceito de estrutura cognitiva. São exploradas quatro estruturas do cognitivo primário: sensomotor, pré operações, operações concretas e operações formais. O papel do professor no desenvolvimento dessas estruturas é de facilitador do conhecimento, dessa forma, a criança deve ter todo o suporte necessário para experimentar e adquirir conhecimentos sem interferências externas.

E aí, gostou deste conteúdo? Comente aqui de que forma ele te ajudou! 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

Quer ficar por dentro do nosso conteúdo?

Preencha os campos ao lado e assine a nossa newsletter



    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade e com os Termos de Uso.