17 de novembro - 2020

Pedagogia da autonomia: Saiba o que é e como desenvolver

Pedagogia da autonomia é um conceito muito conhecido no meio educacional. Isso porque ele é tema da última obra publicada em vida de Paulo Freire, educador e filósofo brasileiro considerado um dos maiores pensadores da história da pedagogia mundial. O livro publicado por Paulo Freire aborda a importância do estímulo à autonomia dos alunos, da valorização dos saberes de cada um deles e da proposta de atividades empíricas, que exploram a autonomia do aluno. 

Para ele, cada aluno possui um conhecimento anterior à escola, que pode e deve ser levado em consideração em sala de aula. Ou seja, ao mesmo tempo que se ensina, se aprende. Os alunos promovem uma troca muito rica de conhecimentos e experiências vindas de culturas e modos de viver diferentes. 

Os três capítulos do livro apontam que não há docência sem discência, ensinar não é transferir conhecimento e que ensinar é uma especificidade humana. 

Ou seja, a pedagogia da autonomia de Paulo Freire nos mostra que:

  • A formação ética dos alunos deve ser valorizada
  • O pensamento crítico deve fazer parte da educação
  • As técnicas de ensino precisam levar em consideração o contexto social
  • O professor deve ser um norteador do processo socioeducativo
  • A teoria deve ser alinhada à prática através de atividades empíricas
  • As emoções e sentimentos individuais dos alunos devem ser levados em consideração

Qual a importância da autonomia para o desenvolvimento

O desenvolvimento humano acontece quando colocamos de forma prática aquilo que aprendemos. A criança primeiro observa o adulto falando, depois começa a praticar sua própria fala, da sua própria maneira. A pedagogia da autonomia é um jogo de tentativas, erros e acertos que promovem a autonomia no indivíduo ao longo da vida. Ser autônomo não é fácil, exige coragem e determinação. Por isso é tão importante que o ambiente escolar incentive esta habilidade.

A pedagogia da autonomia busca gerar uma série de benefícios que vão além de sua função social, como: 

  • Aceleração do desenvolvimento cognitivo
  • Desenvolvimento Psicomotor
  • Inteligência emocional
  • Autoconfiança
  • Autoestima
  • Persistência

Tudo isso melhora a qualidade de vida e proporciona um crescimento saudável.

Como pais e professores podem aumentar a autonomia das crianças?

A criança se espelha muito nos adultos ao seu redor, por isso, pais e professores são suas maiores referências. Além disso, a aprovação dessas pessoas é muito importante para a criança. Por isso, é essencial que o estímulo à autonomia venha do ambiente familiar e escolar em que ela está inserida. 

Em casa, o desafio é vencer o medo e deixar a criança explorar. É muito comum que os pais tenham a sensação de que o filho irá sofrer de alguma forma neste processo de pedagogia da autonomia. Mas é necessário que esta barreira seja quebrada para que a criança possa crescer e se desenvolver. 

Já na escola, o desafio é criar um laço forte com cada um dos alunos, de forma que eles tenham confiança e se sintam encorajados num ambiente acolhedor. A impessoalidade de muitas instituições de ensino gera nos alunos uma comodidade e falta de coragem para agir de forma autônoma. Isso porque muitas vezes é estabelecido um padrão único de comportamento, método de ensino, etc. Mecanismos como estes precisam ser repensados em busca de melhorias. Assim, as crianças poderão se sentir mais livres para errar e aprender. 

Sendo assim, os adultos precisam:

  • Realizar as atividades no tempo adequado para cada aluno
  • Proporcionar a liberdade de expressão e de escolhas
  • Trocar ideias e informações sobre o processo de desenvolvimento 
  • Ensinar a lidar com as frustrações do dia a dia
  • Incentivar a resolução de problemas

Crie um ambiente favorável ao desenvolvimento da autonomia

O método Montessori é muito conhecido por incentivar a pedagogia da autonomia, seja na escola ou em qualquer lugar onde a criança esteja. Isso envolve promover a autodisciplina, ou seja, a capacidade de entender as regras e não só apenas cumprí-las. Por isso, este método considera importante a criação de espaços adaptados para que a criança possa desenvolver atividades comuns do dia a dia, sem necessitar do intermédio e ajuda do adulto a todo momento. 

Dessa forma, é importante que você crie ambientes que tenham:

  • Móveis planejados para o tamanho da criança
  • Acesso livre aos objetos de uso diário 
  • Espaços livres de ameaças físicas
  • Adaptadores para facilitar o manuseio ou acesso da criança

São dicas simples, mas que, na prática, geram um retorno enorme para o desenvolvimento infantil. É importante que as escolas e as famílias estejam sempre alinhados nesta missão, para que um ambiente complemente o outro. 

E aí, gostou deste conteúdo? Comece a praticar a pedagogia da autonomia também!