6 de setembro - 2021

Dia mundial da Alfabetização: 3 dicas para alfabetizar de forma eficaz!

Falar sobre alfabetização e discutir a importância desta habilidade é fundamental. No Brasil, cerca de 11,3 milhões de pessoas eram analfabetas em 2018, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Devido a dados como esses, que comprovam a necessidade de focarmos na alfabetização, no dia 8 de setembro de 1967 foi criado o Dia Mundial da Alfabetização.

Leia também: Alfabetização e Letramento: Conheça os principais métodos e saiba como aplicá-los!

Esta data foi criada pela ONU (Organização das Nações Unidas), por meio da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura). De acordo com a ONU, a alfabetização é importantíssima para o desenvolvimento social e econômico mundial. Por isso, é importante relembrar esta data e buscar melhorias constantes no processo de alfabetização das escolas. 

Analfabetismo Funcional: As diferenças entre alfabetização e letramento

O analfabetismo funcional parece uma realidade muito distante da educação infantil, mas na verdade, quando os alunos alfabetizados não são letrados, o analfabetismo funcional se torna muito comum também nas escolas. A alfabetização é o processo onde a criança aprende a decodificar os elementos que compõem a escrita. 

O letramento é um pouco mais profundo do que a alfabetização. Ele corresponde à interpretação e ao domínio da língua e, não apenas à decodificação dela. Quando os alunos não são capazes de ler e interpretar de forma satisfatória e usar o código linguístico nas demandas sociais, se tornam analfabetos funcionais.

As diferenças entre alfabetização e letramento são:
  • Qualidade de domínio sobre a leitura e escrita
  • Frequência do uso da leitura e escrita no cotidiano
  • Capacitação para lidar com as demandas sociais
  • Capacidade de interpretação

No Brasil, uma das metas do Plano Nacional de Educação (PNE) é a alfabetização de qualidade. Mas alguns fatores influenciam neste processo, como desigualdades sociais, regionais e econômicas. Por isso, é importante que as escolas sigam as diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), para que essas desigualdades possam ser minimizadas com o tempo.

Alfabetização e letramento: Como desenvolver de forma lúdica

3 dicas para aplicar a alfabetização de forma eficaz na sua escola!

Separamos 3 formas lúdicas de promover a alfabetização de qualidade na sua escola. Assista ao vídeo abaixo para aprender!

Dica extra: Avalie o processo de alfabetização e letramento ao longo dos anos

De acordo com o MEC, em 2016, 54,73% das crianças acima de 8 anos não eram letradas. Ou seja, os alunos são alfabetizados, mas não sabem usar o código linguístico nas demandas sociais. Isso acontece porque algumas escolas deixam de lado a avaliação constante do processo de alfabetização e letramento. 

Por isso, é importante apostar em formas lúdicas para avaliar os alunos ano após ano. Uma ótima maneira de fazer isso é usando projetos de letramento inovadores como o SuperAutor. Esta é uma forma lúdica de realizar a avaliação, sem jogar uma pressão em cima dos alunos. 

Com o SuperAutor, seus alunos poderão escrever e ilustrar suas próprias histórias, que serão transformadas em livros de verdade. O projeto de alfabetização e letramento ajuda a identificar em que fase do desenvolvimento está cada aluno. Além disso, a escola não paga nada para participar e ainda envolve as famílias dos alunos neste processo, o que torna o aprendizado muito mais proveitoso.

E aí, gostou deste tema? Comemore o Dia Mundial da Alfabetização na sua escola!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

Quer ficar por dentro do nosso conteúdo?

Preencha os campos ao lado e assine a nossa newsletter



    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade e com os Termos de Uso.