20 de setembro - 2021

Representatividade na escola: Saiba como trabalhar questões raciais!

Promover a representatividade na escola é um dever de toda instituição de ensino. Formar cidadãos conscientes é um passo fundamental para gerar transformações positivas na sociedade. Quando os alunos não têm contato com diferentes realidades e não pensam a respeito de temas como preconceito, desigualdade social e segregação racial, a escola não cumpre seu papel social.

No Brasil, o passado de escravidão gera impactos sociais até hoje. Em muitos casos, esses impactos são velados, o que torna a conversa sobre representatividade ainda mais difícil. Atualmente, a maior parte da população carcerária e que habita comunidades periféricas é negra ou parda. Por isso, falar sobre representatividade nas escolas brasileiras se torna ainda mais importante.

Inclusivismo: Saiba como reforçar o direito à educação inclusiva na escola!

Muito mais do que falar, promover a representatividade na escola envolve: 

  • Selecionar materiais didáticos sobre negros;
  • Falar sobre a cultura de diferentes povos africanos;
  • Contratar professores, diretores e coordenadores negros;
  • Dar espaço para atividades de conscientização;
  • Oferecer estratégias e ações práticas para lidar com o preconceito.

Quais são os desafios que envolvem a representatividade na escola?

A maioria das escolas entende a importância de promover a representatividade, mas, na prática, essa tarefa não é tão simples. São muitos os desafios estruturais em torno da promoção da representatividade na escola. Abordagens estereotipadas, intolerância religiosa, falta de diversidade bibliográfica e, até mesmo, resistência de pais e professores a respeito deste assunto, são fatores desafiadores.

Além disso, a Lei que estabelece a obrigatoriedade do ensino de história da África e da Cultura afro-brasileira na educação básica não é seguida como deveria. O ensino a respeito de outras culturas é muitas vezes apresentado de forma estereotipada ou folclórica. Algumas escolas não incluem estes conteúdos no currículo escolar e isso só torna a representatividade na escola ainda mais difícil de ser aplicada. 

Saiba como trabalhar a representatividade na escola!

Como já vimos, falar sobre representatividade na escola e implementar ações afirmativas nos ambientes educacionais ainda é delicado. Mas o papel da escola é, pouco a pouco, tornar esses tabus e preconceitos cada vez mais extintos. Por isso, separamos algumas dicas para que você promova informação de qualidade na sua escola, de forma prática. 

Leia também: Neurodiversidade: Qual a importância de estimular na escola

1- Busque instruir a equipe pedagógica na pesquisa de conteúdos didáticos

É muito importante que a escola tenha conteúdos didáticos representativos, previstos no currículo da instituição. Os professores devem realizar suas próprias atividades e pesquisas, mas é essencial que a escola ajude e instrua a equipe pedagógica na pesquisa de conteúdos didáticos. 

Saber o que pesquisar e onde pesquisar materiais relevantes faz toda a diferença. Isso evita diversos problemas, como abordagens rasas e uso de conteúdos tendenciosos. Encontrar materiais que apresentem a cultura negra, segundo o olhar do negro é difícil, mas a busca por conteúdos de qualidade é primordial para a escola.

2- Inclua o tema racismo institucional na pauta das reuniões pedagógicas

Falar sobre representatividade na escola precisa incluir o debate sobre racismo institucional. Isso envolve privilégios, por isso, tente tratar desta pauta com didática. Aborde o tema em busca de conscientizar toda a equipe escolar, promova informação e troca de experiências e, principalmente, deixe a palavra para quem vive o assunto no dia a dia. 

3- Faça uma análise crítica sobre quão diversa tem sido sua instituição de ensino

Um dos primeiros passos para sair da teoria é fazer uma análise a respeito do número de alunos, educadores e colaboradores negros no espaço escolar. Muito mais do que ter números, é preciso ter representatividade nas posições de liderança e nos cargos responsáveis pelas tomadas de decisões da escola. 

Além disso, a representatividade entre os alunos também precisa ser relevante. Quanto mais diverso, mais rico se torna o ambiente escolar. Por isso, contrate professores, coordenadores e colaboradores representativos, convide palestrantes negros para falar sobre representatividade na escola e dê oportunidades de crescimento à todos. 

4- Fale sobre representatividade na escola de forma aberta com os alunos

O tema representatividade já envolve muitos tabus e, no Brasil, grande parte das pessoas evitam falar de forma clara, aberta e honesta sobre preconceito. Por isso, a escola não deve ser mais um lugar onde esses temas são abordados de forma superficial. É importante deixar o espaço aberto para que as crianças se sintam à vontade para perguntar e expor suas opiniões e angústias a respeito da representatividade na escola. 

Busque formas de abordar o tema:

  • Contando o outro lado da história;
  • De forma descolonizada;
  • Apresentando o olhar do negro;
  • Desmistificando culturas diferentes das nossas.

E aí, o que você achou deste tema? Conte aqui nos comentários!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

Quer ficar por dentro do nosso conteúdo?

Preencha os campos ao lado e assine a nossa newsletter



    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade e com os Termos de Uso.