22 de maio - 2020

Conheça o SuperAutor: um projeto pedagógico alinhado à BNCC

A educação brasileira é constituída pela junção de diferentes etapas escolares que complementam os ensinos de acordo com a idade do aluno, ajudando na sua formação. 

As escolas precisam montar planos de aula para colocar em prática durante o ano letivo, e eles devem estar de acordo com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), documento normativo que estabelece um conjunto de aprendizagens necessárias para que o aluno possa ter um desenvolvimento educacional nas diferentes etapas da Educação Básica. 

Sendo assim, o documento é proposto para orientar a todas as unidades de Educação, que devem adequar seu método de ensino a cada ano letivo que se inicia. 

Saiba mais sobre a BNCC aqui! 

Uma das principais etapas escolares é a transição da Educação Infantil para o Ensino Fundamental, em que a criança inicia o processo de alfabetização e letramento. Para ajudar nessa etapa, a escola deve compreender que:

  • a alfabetização é um processo fundamental na formação do aluno e deve ser feita de forma eficaz;
  • todo aluno alfabetizado precisa ser, também, letrado.

Quais são as diferenças entre letramento e alfabetização?

A alfabetização é o processo pelo qual a criança aprende a decodificar os elementos que compõem a escrita. Essa decodificação passa por memorização do alfabeto, reconhecimento das letras e ligação entre sílabas. Mas o que muitas pessoas não sabem é que a alfabetização, por si só, não prepara o indivíduo para o mundo letrado

O letramento é um pouco mais profundo do que a alfabetização. Ele corresponde à interpretação e ao domínio da língua e não apenas à decodificação dela. Quando o aluno é capaz de entender um texto, interpretar uma história, falar com clareza e se expressar de forma eficaz por meio das palavras que emprega, torna-se então um indivíduo letrado. 

Uma pessoa que sabe ler e escrever é alfabetizada. Já uma pessoa letrada sabe usar a leitura e a escrita de acordo com as demandas sociais. O letramento torna o indivíduo apto a organizar discursos, interpretar e compreender textos e a refletir sobre eles. Já a alfabetização deixa o indivíduo apto a desenvolver os mais diversos métodos de aprendizado da língua.

Saiba as principais diferenças entre letramento e alfabetização:

  • qualidade de domínio sobre a leitura e escrita;
  • frequência do uso da leitura e escrita no cotidiano;
  • capacitação para lidar com as demandas sociais;
  • capacidade de interpretação.

Entenda mais sobre essas diferenças neste vídeo!

Como o Projeto SuperAutor está alinhado às diretrizes da BNCC?

Nossa missão é transformar a vida de milhões de crianças por meio da valorização da leitura, da criatividade e da experiência. Acreditamos na construção de seres humanos melhores e podemos mudar o mundo por meio da leitura e da educação.

O SuperAutor trabalha o exercício da alfabetização e do letramento com incentivo à leitura e produção de um livro infantil, escrito e ilustrado por uma criança, garantindo seu protagonismo. 

O incentivo à leitura é essencial para a educação infantil e para a boa formação de um indivíduo. Hoje em dia, as crianças têm tido pouco contato com livros e obras literárias e, cada vez mais, buscam diversão e distração em jogos online e redes sociais. Contudo, a tecnologia não é o vilão dessa história, pois, quando usada de forma correta, pode até contribuir para que o interesse pela leitura seja promovido por meio de algum projeto de incentivo à leitura.

O que precisamos ter em mente é que a falta de estímulo e incentivo à leitura por parte dos adultos que cercam a criança é que a distancia do mundo letrado. Por isso, promover atividades, projetos de incentivo à leitura e maneiras de envolver a criança nesse universo é tão importante. 

Quando a escola apoia projetos de incentivo à leitura, promove também a criatividade da criança, o aumento do domínio da linguagem, a concentração e outros benefícios como: 

  • habilidades de interpretação de texto;
  • enriquecimento do vocabulário;
  • pensamento crítico e capacidade de argumentação;
  • ampliação das visões de mundo.

O hábito de ler contribui para o crescimento e o aperfeiçoamento das capacidades dos estudantes. Dessa forma, a escola deve unir forças com os pais para promover o incentivo à leitura dentro e fora da sala de aula. 

Aposte em projetos pedagógicos para promover a retenção de alunos!

O projeto pedagógico é uma ótima ferramenta para misturar teoria e prática e tem como objetivo otimizar o tempo de aprendizado dos estudantes, engajando-os e inovando. O projeto pedagógico é importante para toda a comunidade escolar. Ele contribui para estreitar as relações entre escola e família, promover um uso social do aprendizado e aumentar a autonomia da criança.

Para promover a literacia familiar, a retenção de matrícula, um engajamento maior e, ao mesmo tempo, entregar valor aos pais neste período de crise, o projeto SuperAutor criou o SuperAutor Em Casa, uma possibilidade incrível de as famílias auxiliarem os filhos no processo de letramento e ainda criarem algo fantástico juntos: um livro autoral da criança! 

Assim, você ajuda os pais a ocuparem as crianças com um projeto pedagógico e lúdico.

Como o projeto SuperAutor em Casa ajuda os pais e escolas?

  • Oferece uma atividade pedagógica e lúdica, ocupando o tempo das crianças de forma produtiva
  • Mostra às famílias que a escola se preocupa com elas e com o desenvolvimento de uma maior interação entre a família e a criança
  • Permite que os pais acompanhem o progresso de seus filhos de perto
  • Usa o tempo dos alunos de forma produtiva, evitando que eles apenas assistam à televisão, joguem videogame ou usem o celular quando estão em casa

Como o projeto SuperAutor Em Casa funciona?

A SuperAutor permite a cada pai ou responsável fazer o download das folhas de desenho no site. Assim, ele pode imprimir essas folhas em casa, permitindo aos alunos escrever e ilustrar seus livros como se fosse um dever de casa! 

Portanto, para que o projeto SuperAutor Em Casa aconteça, as escolas precisam:

  • Comunicar aos pais, mostrando que eles podem usar o projeto para ocupar de forma produtiva o tempo das crianças em casa
  • Realizar o cadastro dos alunos na plataforma
  • Enviar ao consultor (via planilha) os dados dos pais para que ele os ajude, cadastrando os dados no portal e auxiliando na divulgação
  • Enviar a pais e responsáveis os conteúdos de apoio da SuperAutor para ajudar no processo de criação dos livros

Depois desses passos, os pais podem iniciar o projeto com as crianças. Os pais e responsáveis irão adorar ver seus filhos se tornando autores dentro de casa! 

Gostou deste artigo? Compartilhe-o com algum gestor que esteja interessado em aplicar projetos pedagógicos em sua escola!