12 de maio - 2020

Como incluir o combate às fake news no plano de aula

O plano de aula é quase um roteiro do que o professor quer e deve transmitir em sala de aula para os alunos. Geralmente eles dizem respeito à conteúdos da grade curricular da escola e seguem as diretrizes previstas no projeto político pedagógico de cada instituição. Mas o plano de aula pode ser muito mais abrangente do que imaginamos. 

Quando tratamos de educação infantil a proposta é mais do que preparar os alunos academicamente, mas prepará-los também socialmente. Trabalhar assuntos diversos, atuais e que fazem parte do cotidiano da criança, dentro e fora da escola, é fundamental. É muito importante que o professor traga temas relevantes para o plano de aula.

Isso ajudará a despertar habilidades:

  • Socio Emocionais
  • Raciocínio crítico 
  • Curiosidade
  • Leitura interpretativa

Por isso, monte o plano de aula da sua turma pensando em formas de permitir que eles usem suas próprias experiências e explorem o debate em grupo, para aprender mutuamente. Mas muitos professores encontram dificuldades em distinguir o que seria relevante e interessante para os alunos e, para isso, a melhor forma de descobrir é perguntando a eles, sem pressupor. 

Um dos temas mais atuais e importantes, que geram debates e dúvidas é sobre as notícias falsas, mais conhecidas como fake news. Desde 2016 este termo se tornou extremamente popular. Muitas notícias falsas foram compartilhadas no período das eleições presidenciais nos Estados Unidos. Desde então, as fake news viralizaram em todo o mundo, trazendo malefícios e de serviços à população em geral

Como as fake news afetam a vida das crianças?

Um fato muito preocupante sobre a proporção que as fake news tomaram nos últimos anos é o alto número de compartilhamentos das notícias falsas na rede. Isso aponta para um problema maior: a falta de visão crítica das pessoas na internet. Esta falta de visão crítica muito se dá pela falta de informação e debates a respeito deste assunto. 

Por isso, apesar de muito se falar sobre as notícias falsas, pouco se fala sobre como elas afetam na prática a vida das pessoas e como podemos combater este mal. Em diversas situações estas notícias podem afetar negativamente as crianças. Muitas delas podem:

  • Se tornar gatilhos para transtornos de ansiedade e pânico
  • Minimizar os riscos de algum problema de forma equivocada 
  • Se espalhar mais rápido do que as verdadeiras gerando conflitos

Dessa forma, fica cada vez mais evidente a necessidade de abordar este assunto no plano de aula, pois ele engloba cidadania, direitos, deveres e consciência social.

Como trazer o assunto para o plano de aula

Este tema é tão parte do nosso cotidiano que pode ser abordado em praticamente todas as disciplinas escolares. A pesquisa e a busca pela informação completa sobre determinada coisa deve ser a essência do aprendizado e, reforçando essas boas práticas, conseguimos abordar os riscos de cair em alguma notícia falsa. 

Dessa forma, explicar a diferença entre notícia (fato) e opinião é o primeiro passo nesta abordagem. Quando algo é considerado notícia, não existe uma relativização deste fato. Já quando é uma opinião, pode ser relativizada, considerada ou desconsiderada. Além disso, saber de onde vem essa informação é essencial. Quando a notícia é segura, geralmente vem de uma fonte oficial ou de uma autoridade no assunto. É preciso mostrar à criança desde cedo a diferenciar uma notícia segura de uma opinião pessoal vinda de uma fonte duvidável. 

Dicas para distinguir uma fake news de uma informação verídica: 

  • Quando imagens ou notícias são alteradas para passar mensagem diferente da original, esta notícia tem seu conteúdo manipulado;
  • Se ela atribui dados falsos a uma fonte conhecida ou citam estudos ou pesquisas que não existem;
  • Quando as imagens ou falas são retiradas do contexto em que foram produzidas, se trata de um contexto falso;
  • Quando dados reais são usados para levar a uma conclusão inadequada, pode ser um conteúdo enganoso;
  • Se as fotos, títulos ou legendas não estão de acordo com o conteúdo do texto, é uma conexão falsa.

Para que você leve estas dicas para o seu plano de aula, separamos 3 formas de abordar este tema na escola!

1- Promova uma leitura reflexiva

Uma atividade interessante para exercitar esta capacidade é a leitura de imagens. A atividade busca evidenciar as imagens como textos que fornecem informações que também podem ser interpretadas. A proposta também entender como as nossas experiências prévias impactam na nossa leitura de informações visuais.

2- Identifique notícias falsas junto com as crianças

Uma ótima atividade para combater as fake news no meio infantil é ensinar na prática para a criança como analisar uma informação. Peça para que as crianças pesquisem sobre determinados assuntos e tragam links das pesquisas que elas encontraram. Recomende que a criança se atente à data da publicação, quem publicou, quem escreveu, quantos comentários a página possui, há quantos anos a página está no ar etc. Esta simples atividade pode despertar um senso crítico na criança e a curiosidade de investigar sempre mais. 

3- Deixe claro os riscos de espalhar estas notícias

Além da velocidade que se espalha uma notícia falsa, a forma como ela pode afetar negativamente a vida das pessoas pode ser irreversível. Uma fake news pode gerar desinformações a respeito de temas relacionados à saúde pública, pode dizer respeito à reputação de alguém ou até mesmo ser responsável pela captação de dados pessoais para crimes online. Apesar de parecer cedo para tratar temas como estes com as crianças, é necessário que elas tenham em mente estes riscos, para que elas cresçam com a consciência devida sobre este assunto. 

E aí, gostou deste conteúdo? Vamos debater este tema em sala de aula?

Por: Amanda Guimarães